Por que indicadores e EA’s deixam de funcionar?

Você monta uma estratégia (ou baixa ou compra) e no primeiro dia faz 10-0. Maravilha. Você fica tão feliz que até publica seu placar nos grupos do Facebook. Aí o tempo passa e você começa a perder. Depois quando vê, está perdendo mais do que ganhando e coloca mais uma frustração na coleção. Quem nunca?

Entender o porquê desse fenômeno é o primeiro passo para sair dessa corrida de ratos (aquela rodinha que o rato corre corre e não sai do lugar – um termo que o Robert Kiyosaki do livro Pai Rico Pai Pobre usa muito).

Imagine o movimento das velas num gráfico como uma dança. O mercado é movimentado por ciclos.  E cada ciclo é uma nova dança. Cada acontecimento marcante no mundo ou uma ação dos market makers faz o mercado mudar de ciclo. E repetindo, em cada ciclo as velas dançam de uma maneira diferente. Diferente da lógica do ciclo anterior. Então as configurações dos indicadores que funcionavam no ciclo anterior já não funcionam mais no novo ciclo. O mercado estava dançando samba e agora está dançando merengue. Por isso dizemos que o EA ou o indicador X,Y,Z precisa de “calibragem”. Isso nada mais é que adaptar seus parâmetros à nova lógica do movimento dos preços (ou seja, à logica de movimento da nova “dança” das velas).

Agora mesmo um pouco antes das eleições dos EUA entramos num ciclo novo. O preço está se movimentando de maneira diferente de uma semana antes disso. E vai sempre ser assim. Aí o mercado vai fazendo uma seleção natural. Uma leva de pessoas é eliminada e ficam alguns.

Como eu digo, quem aprende o caminho das pedras é um caminho sem volta. Essa pessoa “dança conforme a música”. Quase um trocadilho com a analogia que eu fiz. O mercado muda, mas a pessoa é consistente. Essa consistência nunca vai estar numa setinha, não tem jeito.